top of page
  • Foto do escritorDouglas Menin

Como criar um nome para uma marca de bebidas?

Aqui na Landfor nós criamos nomes para empresas, então nada mais justo que compartilharmos algum pensamentos a respeito caso você esteja pensando em criar uma nova marca de bebidas mas não possui uma ideia legal. Lembrando que tudo o que for dito aqui vale tanto para bebidas alcóolicas como não-alcóolicas.




Como criar um nome para uma bebida?


A bebida que você está tentando criar já existe ou é uma criação sua? Geralmente esse é o primeiro fator determinante para tomarmos decisões como utilizar ou não sons que lembrem o que a bebida leva, por exemplo. Que sensações ela desperta? A que público se destina? Em que momento será consumida? Todas essas questões vão construir o nosso cenário criativo.


Como saber se o nome que estou pensando para a minha bebida é adequado?


Sprite, Skol, Kaiser, Fanta, Kuat, Cini, Red Bull, - o que essas marcas super famosas tem em comum?

  1. Nome curto com duas ou três sílabas

  2. Sons contrastantes

  3. Há muito conceito sendo passado através de poucas sílabas, ou seja, o nome vira uma esponja que absorve o marketing da empresa. Exemplo: Sprite não te lembra limão? O nome, porém, passa algo muito mais relacionado ao som da abertura de uma garrafa com bebida gaseíficada e traz associação com um momento refrescante. As sílabas podem ser relacionadas a uma pronúncia mais "aguda, "pontuda" que interpretamos como algo cítrico. Enfim, nesse mundo é tudo MUITO subjetivo.

  4. Impor uma pronúncia de outro país requer que o som seja ao menos familiar para aquela população e que "caia bem" na conjuntura completa da obra. É por um investimento pesado de marca que não falamos "sprite" e sim "spraite". Há até algumas variantes pelo Brasil: "ixxxxpraite", "espraite" e por aí vai.

Mas agora você está se perguntando: sim Douglas, mas e a Coca-Cola? É um nome comprido e faz muito sucesso! Como você explica isso?


Além de toda a história peculiar de como a Coca-Cola surgiu como uma inovação de sabor, o som repetitivo ajudou a disseminar a ideia. É um nome muito fácil de lembrar e gostoso de dizer. O cérebro gosta de repetição e nomes "fofos"para produtos alimentícios são bem aceitos pelo público.



Dicas para evitar o depósito de registro de marca no INPI e só perder dinheiro



Essa dica vale para qualquer marca, seja bebida ou não:


Não adianta colocar dois "Ts", não adianta trocar só uma letra no nome daquela marca famosa. O INPI leva em consideração O SOM, a PRONÚNCIA da palavra. Não pode ser um nome pejorativo, e não adianta trocar Z por S, C ou Ç se na conjuntura da obra o som pode ser igual. Aliás, isso me lembra um ótimo tópico:







O que não fazer em um nome de marca?



  1. Evite nomes com pronúncia em inglês se o públivo-alvo não tem contato com a língua.

  2. Evite nomes que seja preciso se explicar como escreve com letras mudas, por exemplo.

  3. O "Ç" infelizmente ainda dificulta a vida de quem precisa saber como escrever um nome, principalmente se for um site. Cuidado pois quando vira "C" pode vir acompanhado de "U" e formar uma palavra que ninguém quer pra nome de empresa (HAHA).

  4. Letras que podem causar confusão dependendo do contexto: M, N antes de P e B (principalmente se não seguirem a regra do português); X, S, Z, Y, K e W.

  5. Cacófatos: sempre analise a aplicação do nome no contexto e veja se não forma um nome indesejado.



Gostou das dicas mas não sabe por onde começar?


Nós sabemos que é muito abstrato! Nossos processos de naming podem levar de 20 a 30 dias e envolvem muita pesquisa e brainstorm, possuímos métodos criativos que nos levam a resultados incomuns e que aumentam as chances de registro livre no INPI. Interessou? Envie um whats pra gente pelo link do rodapé ;)

128 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page